[Ubuntu-BR] fsck - Entendendo o seu funcionamento

Wagner De Queiroz wagnerdequeiroz em gmail.com
Segunda Abril 17 13:05:11 UTC 2017


eu que fico contente em ajudar outro usuário do linux em apuros. Fico
orgulhoso em ajudar e ensinar. Embora a questão seja de resolução simples,
devemos estar atentos as possibilidades do que pode ter acontecido e estar
preparado para resolver. Perder dados é terrível, mas pode ser evitado com
cuidados especiais.

Em 17 de abril de 2017 10:01, luciano de souza <luchyanus em gmail.com>
escreveu:

> Wagner,
> O meu amigo decidiu arriscar com o fsck e, neste momento, está
> felicíssimo pelo resultado. O seu palpite estava corretíssimo.
> Tudo deu muito certo. O comando funcionou, os arquivos foram reparados
> e, se tudo isso não bastasse, aprendi um bocado sobre sistemas de
> arquivos graças ao bom Wagner, a quem eu e o meu amigo agradecemos com
> entusiasmo.
>
> Em 17/04/2017, luciano de souza<luchyanus em gmail.com> escreveu:
> > A crise afetou o meu amigo, então, se ele não conseguir um disco
> > emprestado, não disporá de espaço para fazer a cópia dos dados.
> > Talvez ele venha a perder os dados e, contra isso, pouco se possa
> > fazer. O importante é que o fsck não assuma por um "-y" nenhuma
> > operação de formatação.
> > Você alertou para todos os riscos. Não consigo imaginar resposta mais
> > completa. Vou colocar a consideração do amigo as questões que me
> > colocou.
> >
> > Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<wagnerdequeiroz em gmail.com> escreveu:
> >> Luciano,
> >>
> >> Eu sou administrador de rede e trabalho com linux desde 2006. Minha
> >> experiência diz que o fsck vai resolver sua questão, CONTUDO: Se existe
> >> uma
> >> falha de hardware no superbloco e mesmo que haja algumas copias dos
> dados
> >> por segurança dentro do superbloco, a recuperação ira falhar
> >> miseravelmente
> >> e você terá muita dor de cabeça para recuperar os dados, eu já vi este
> >> caso
> >> acontecer, não foi comigo, mas é frustrante saber que isso pode ser
> >> facilmente evitado com uma rede de proteção chamada copia em disco
> >> confiável. A paranoia é tão grande que hj em dia a pessoa que passou por
> >> isso não tem dúvida, copia o disco inteiro antes de mexer e faz uma
> >> terceira copia que seria a copia de trabalho, e caso ela falhe, faz uma
> >> copia da segunda cópia e o processo continua. o disco suspeito fica
> >> trancado a sete chaves até que os dados tenham sido recuperados com
> >> sucesso.
> >>
> >> Em 17 de abril de 2017 08:59, luciano de souza <luchyanus em gmail.com>
> >> escreveu:
> >>
> >>> Antes de qualquer coisa, muito obrigado pela clareza, atenção e
> >>> qualidade de sua resposta!
> >>> Reencaminharei a sua mensagem ao meu amigo.
> >>> Se ele decidir, por não serem assim tão preciosos, arriscar com o
> >>> fsck, há o risco de que não dê certo porque, afinal, este risco sempre
> >>> há. Mas mesmo que coloque o "-y", o fsck não tentará formatar o disco.
> >>> Seria isso certo?
> >>> Estou abrindo agora o link que me enviou. Parece realmente muito bom!
> >>>
> >>> Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<wagnerdequeiroz em gmail.com> escreveu:
> >>> > Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o
> valor
> >>> > da
> >>> > midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo
> >>> > disco
> >>> de
> >>> > igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem
> do
> >>> > disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.
> >>> >
> >>> > *Motivos para isso:*
> >>> >
> >>> > 1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
> >>> > 2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro
> >>> > método
> >>> > 3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
> >>> > especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não
> >>> esta
> >>> > tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
> >>> > 4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
> >>> > 5. Você vai aprender um bocado.
> >>> >
> >>> > A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
> >>> > dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD
> >>> >
> >>> > E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados
> >>> > em
> >>> > cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se
> >>> assuste,
> >>> > aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".
> >>> >
> >>> > Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe
> interessar,
> >>> leia
> >>> > o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.
> >>> >
> >>> > https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/
> >>> >
> >>> > Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
> >>> > demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.
> >>> >
> >>> > Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <luchyanus em gmail.com>
> >>> > escreveu:
> >>> >
> >>> >> Caros,
> >>> >> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
> >>> >> mount: /dev/sda1: can't read superblock
> >>> >>
> >>> >> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
> >>> >> sudo fsck -y /dev/sda1
> >>> >>
> >>> >> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
> >>> >> perguntar o que precisamente fsck faz.
> >>> >> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para
> >>> corrigi-las.
> >>> >> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as
> >>> >> perguntas.
> >>> >> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de
> >>> >> Linux,
> >>> >> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
> >>> >> perguntas que não se saberia como responder.
> >>> >> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
> >>> >> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
> >>> >> novo em funcionamento.
> >>> >> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
> >>> >> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
> >>> >> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que,
> se
> >>> >> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
> >>> >> --
> >>> >> Luciano de Souza
> >>> >>
> >>> >> --
> >>> >> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >>> >>
> >>> >> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> >>> >> Histórico, descadastramento e outras opções:
> >>> >> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >>> >>
> >>> >
> >>> >
> >>> >
> >>> > --
> >>> > Wagner de Queiroz
> >>> > Be free with Linux
> >>> >
> >>>
> >>>
> >>> --
> >>> Luciano de Souza
> >>>
> >>> --
> >>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >>>
> >>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> >>> Histórico, descadastramento e outras opções:
> >>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >>>
> >>
> >>
> >>
> >> --
> >> Wagner de Queiroz
> >> Be free with Linux
> >>
> >
> >
> > --
> > Luciano de Souza
> >
>
>
> --
> Luciano de Souza
>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>



-- 
Wagner de Queiroz
Be free with Linux


Mais detalhes sobre a lista de discussão ubuntu-br