[Ubuntu-BR] Evidências de que o Linux é mais seguro

luciano de souza luchyanus em gmail.com
Sexta Outubro 25 15:32:26 UTC 2013


Não. A minha mensagem nada teve de polêmica. Estou perfeitamente
convencido de que o Linux é um ótimo sistema. A despeito de ouvir
tanto de sua segurança, não foi isso o que me fez migrar para o Linux.

Sou cego. O Windows vivia a avariar-se e eu a chamar um técnico.
Então, descobri que, com o Linux, podia instalar o sistema sozinho
porque, não sendo os drivers de áudio proprietários, eram ativados já
no instalador, permitindo que realizasse toda a instalação guiada por
meu leitor de telas. O nome desta maravilha é Linux Acessível, projeto
de que participa o valoroso Zandre. então, o motivo não foi a
segurança, mas um muito melhor: a funcionalidade.

Foi assim que começou a minha história no Linux e não parou mais.
Então, quem aqui escreve, definitivamente não é alguém que deseja, de
forma sem razão, como papagaio a repetir o que outros disseram,
denegrir a imagem do Linux. Ao contrário, estou entusiasmadíssimo,
tanto mais porque os desenvolvedores do Orca, o leitor de telas,
acertaram a mão na última versão.

na verdade, perguntei-lhes tudo isso porque uma colega de trabalho
teve o computador infectado por um cavalo de tróia. Então,
aconselhei-lhe o Linux, enfatizando grandemente a questão da
segurança. Foi então que percebi que era um tantinho ignorante no
assunto e que melhor era fazer alguma pesquisa e consultar os amigos
do grupo.

Aos usuários, pouco importa se a praga se instalou no Linux ou em
programa que rode sobre ele. Se um plugin maléfico fosse instalado no
Firefox e se fosse possível varrer a home e enviar documentos
silenciosamente para um e-mail ou para um ftp, independentemente de o
sistema ser seguro, dados do usuário teriam sido roubados.

Não importa se, com o Windows, tal roubo teria sido feito dez vezes
mais facilmente. Não quero provar que o Linux é mais seguro do que o
Linux. Esta verdade já está aceita e não tenho Windows instalado em
minha máquina.



Em 25/10/13, luciano de souza<luchyanus em gmail.com> escreveu:
> Caros,
>
> Em foruns, a comparação entre Windows e Linux costumam ser pontuadas
> por paixões. O resultado disso é que, de um lado e de outro, costumam
> ser emitidas opiniões parciais sobre o assunto.
>
> Por isso é que gostei do seguinte artigo:
> http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL1004070-6174,00-CONSIDERADO+MAIS+SEGURO+QUE+WINDOWS+LINUX+TAMBEM+NAO+ESTA+LIVRE+DE+AMEACAS.html
>
> De fato, não sei se tudo o que é dito no artigo é exato. Ao fim,
> gostei mesmo é do tom.
>
> Há gente que diz que o Linux é imune a vírus. Ele não é. A despeito
> disso, por cá, já ouvi relato de oito anos de uso sem antivírus e sem
> vírus. algo de especial há que existir para obter tão notável
> resultado.
>
> Pode ser devido ao menor uso do Linux? Em pequena medida, creio que
> sim. Usuários de Windows conhecem mais usuários de Windows e,
> portanto, estão aptos a transmitir para usuários de Windows.
>
> Pode ser devido ao fato de que o Linux possui um sistema de permissões
> mais robusto? Na verdade, parece que além de o Windows ser um pouco
> menos seguro; menos seguro é o comportamento dos usuários do Windows.
> Eles poderiam criar contas administrativas para obrigar a autenticação
> quando da instalação de programas. Mas o padrão do Windows não obriga
> a isso.
>
> Como o próprio artigo desenvolveu e estive cá a resumir, são várias as
> razões pelos quais o Linux é mais seguro. Mas o fato é que as
> estatísticas parecem comprovar que realmente é mais seguro.
>
> Como além de seguro, o Linux é, para mim, muito funcional e
> filosoficamente ajustado à minha personalidade, eu o adotei.
>
> Mas um questionamento deste artigo colocou-me uma dúvida. Ele dizia
> que os usuários de Linux porque estão convencidos de que são imunes a
> vírus, não se protegem. Mas como é que se protegeriam? Existe
> antivírus para verificar contaminações em máquinas Linux? E se não
> existe, como é realmente possível afirmar que não estamos infectados?
>
> Será que se presumiria a presença de vírus pelos efeitos que causa? E
> se eu tivesse infectado por um vírus de boa família, bem educado, que
> não aprecia os holofotes e realiza o seu trabalho com o silêncio de um
> monge sisterciense?
>
> Se não há uma ferramenta que ateste a ausência de vírus, não se corre
> o risco de que as alegações de maior segurança se tornem mais
> subjetivas?
>
> De fato, eu realmente acredito que o Linux é mais seguro. Não é esta a
> questão.
> A minha dúvida é quais são as evidências empíricas desta segurança.
>
> --
> Luciano de Souza
>


-- 
Luciano de Souza




More information about the ubuntu-br mailing list